Título:  Todos Os Nossos Ontens
Autora: Cristin Terrill
Edição: 1
Editora: Novo Conceito
Ano: 2015
Páginas: 352
O que um governo poderia fazer se pudesse viajar no tempo? Quem ele poderia destruir antes mesmo que houvesse alguém que se rebelasse? Quais alianças poderiam ser quebradas antes mesmo de acontecerem? Em um futuro não tão distante, a vida como a conhecemos se foi, juntamente com nossa liberdade. Bombas estão sendo lançadas por agências administradas pelo governo para que a nação perceba quão fraca é. As pessoas não podem viajar, não podem nem mesmo atravessar a rua sem serem questionadas. O que causou isso? Algo que nunca deveria ter sido tratado com irresponsabilidade: o tempo. O tempo não é linear, nem algo que continua a funcionar. Ele tem leis, e se você quebrá-las, ele apagará você; o tempo em que estava continuará a seguir em frente, como se você nunca tivesse existido e tudo vai acontecer de novo, a menos que você interfira e tente mudá-lo...

Classificação:


   Esta é uma resenha bem diferente, primeiro porque se trata de um livro diferente, e, segundo, porque faz parte de uma leitura coletiva com vários blogs amigos (listados no final da resenha). Quando deram a ideia para a leitura coletiva, e sugeriram uma leitura coletiva de distopia, aceitei e votei na proposta imediatamente, principalmente por ser meu gênero preferido, e depois porque gostaria muito de ler Todos Os Nossos Ontens, e queria aproveitar a vibe para isso. Dito e feito, adentramos na leitura coletiva. E da minha parte foi maravilhosa.

   Todos Os Nossos Ontens conta uma história complicada de ser explicada, principalmente pelo fato de se tratar de viagem temporal. O livro inicia com a história de Em e Finn, que estão presos em uma cela, onde são mantidos pelo "doutor" que desejam obter deles algumas informações importantes sobre Cassandra, uma máquina do tempo. Em e Finn já viajaram no tempo dezenas de vezes, tentando, principalmente deter as desventuras criadas pelo doutor, um antigo amigo dos dois, que a todo custo tenta "mudar" o mundo. Tentando deter o doutor mais uma vez, Em e Finn voltam novamente no tempo, e as escolhas que terão de fazer, podem mudar totalmente suas vidas e daqueles que estão ao seu redor.


   Não poderei falar mais sobre a trama porque é complicado, como dito, então é necessário que leia, para que compreenda o que estou querendo dizer. Em e Finn voltam no tempo novamente, e os acontecimentos posteriores a isso seria considerado um spoiler, caso eu falasse. Então, contentem-se somente com a seguinte frase: é uma ótima distopia. É realmente um livro que você lê em poucas e boas horas, principalmente pela narrativa, que é intercalada e em primeira pessoa, prezando mais o uso de diálogos do que a descrição exagerada. 

   Os personagens também são um ponto forte, principalmente pelo fato de que ao voltarem ao passado, Em e Finn acabam por encontrar suas formas mais jovens, e isso acaba por mostrar mais de cada um dos personagens e as mudanças que eles tiveram e sofreram através do tempo. Outro ponto bacana dos personagens é o fato deles serem poucos, o que agiliza a narrativa e centraliza a trama, dando ótimos contornos a tudo. A simplicidade prezada na obra, não foi uma péssima escolha.

"Talvez meu ódio não seja simples, talvez seja complicado por várias outras coisas, mas é verdadeiro. Ele queima dentro de mim como a chama mais azul e quente."

   Quanto as críticas, eu particularmente não tenho nada que eu diria que mudaria, ou que eu tenha achado ruim. Até o final do livro eu gostei, e apesar de tudo, não achei tão previsível. Já li dezenas e dezenas de distopias, e Todos Os Nossos Ontens foi uma ótima leitura, uma ótima história e inovadora, certo? Não tenho muito a falar sobre a edição porque li no Kobo, mas tenho uma dica: comprem o livro que vocês vão saber, se a edição for ruim, não sei, mas a história é ótima. Os fãs de distopias não podem deixar de conferir.

   E, como dito, esta foi uma leitura coletiva, com o tema distopia. Da minha parte, já viram que foi bacana e super produtiva e espero que as de meus amigos também tenham sido. Quer conferir as outras resenhas da leitura coletiva? Acesse os links abaixo:



5 Comentários

  1. Viagem no tempo e distopia!!! Já quero para mim, e Pedro o projeto foi bem legal neh, eu mesmo amei e já quero mais ahauhauhau. E amei a resenha, arrasando como sempre.

    http://www.meninoliterario.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Pedroooo, comprei essa distopia faz uns dois meses e estou louca para começar a ler. Até tinha pensado em lê-la na leitura coletiva, mas como A Formatura estava parado aqui na estante há muito tempo, dei preferência a ela. Amei sua resenha, obrigada por não dar spoilers.


    Beijos

    http://meninasnaliteratura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá, Pedro!
    Sou apaixonada por distopias e essa parece ser incrível! A estória parece ser interessante e intrigante! Quero! Arrasou na resenha!
    Beijos, Garota Vermelha
    www.livrosdagarotavermelha.wordpress.com

    ResponderExcluir
  4. Pedro, preciso confessar minha incapacidade de acompanha estórias assim, e se não fosse sua resenha estaria mais perdida que qualquer personagem que viaja no tempo ahuahua. Adorei a resenha e adorei fazer parte dessa leitura coletiva, espero que possamos fazer isso mais vezes.
    Um beijão, Bru - www.naoemprestolivros.com.br

    ResponderExcluir
  5. Já ouvi falar desse livro e tua resenha me deixou ainda mais curiosa pra lê-lo. Parece ser um livro muito bom. Eu amo distopias então com certeza vou colocar ele aqui na lista pra uma leitura futura ^^
    Beijos!

    www.crescendoemflor.com

    ResponderExcluir